Coluna Seabra Neto

Entrevista: Daniel Queiroz fala como novo presidente do Sinapro Pernambuco

11 jul 2018 por Seabra Neto

O publicitário Daniel Queiroz, COO do Grupo Duca e Sócio da Ampla, é o novo presidente do Sindicato das Agências de Propaganda de Pernambuco – Sinapro-PE. Ele foi eleito em chapa única na última sexta-feira, 29 de junho, juntamente com a nova diretoria da entidade para o triênio 2018/2021. Em entrevista exclusiva para a coluna, Daniel Queiroz falou sobre os desafios diante do novo cargo, das expectativas em colocar em prática uma nova gestão e dos planos para a associação nos próximos três anos. Acompanhe:

Seabra Neto – Você assume à presidência do Sinapro, substituindo Antonio Carlos Vieira, que ficou à frente da associação durante 12 anos e realizou um trabalho sério, competente e elogiado pelo mercado publicitário. Quais são suas expectativas diante do novo cargo?

Daniel Queiroz – Qualquer que seja a expectativa, está associada a uma responsabilidade triplicada de minha parte. Digo isso, porque lembro perfeitamente dos últimos dias de dezembro de 2014, com mais de seis meses de antecedência da eleição do triênio passado, quando Antônio Carlos me procurou e formalizou o convite para ser seu vice na chapa da diretoria que assumiria o triênio 2015-2018. Atrelando a essa missão, duas condições indispensáveis e inseparáveis: a primeira era assumir, no ato do meu “de acordo”, um processo de sucessão dos seus 12 consecutivos anos (15 no total) de mandato à frente do Sinapro-PE; e a segunda, e não menos importante, era o compromisso de manter-me empenhado, como sempre fui independentemente de cargo ou função, com o desenvolvimento da atividade publicitária em Pernambuco.

Seabra Neto – E como você encarou esse desafio?

Daniel Queiroz – Nos dois casos, um desafio gigante. Primeiro porque estamos falando da sucessão de um Presidente que, ao longo dos últimos 12 anos, deixou uma lista de realizações incontáveis; e, segundo, porque ao seu legado está atrelada a marca do nível de dedicação excepcional para com a entidade. Um terceiro compromisso e uma enorme responsabilidade também inseparável de tudo isso é honrar uma missão que faz parte da história da minha família, que sempre se empenhou nas demandas associativas e de interesse geral do segmento. O Sinapro, inclusive, foi fundado e liderado pelo meu avô, conhecido por todos como “seu Queiroz,” profissional   referência para tudo na minha vida pessoal e empresarial devido a sua postura ética e ao envolvimento associativo, ambos transmitidos de geração em geração.

Seabra Neto – E quanto à sua expectativa, de fato, diante do cargo?

Daniel Queiroz – Considerando este contexto, devo complementar a resposta a esta sua pergunta que o meu foco não é na minha expectativa, mas sim na daqueles que aguardam pela minha gestão. A qual, inclusive, começa agora e terá duração pelo triênio 2018-2021, e que chega com uma chapa única e consensuada de forma natural num mercado que já recebe meu apoio e empenho há quase 20 anos, com passagens pela Diretoria da ABAP-PE e  VP Regional da FENAPRO. Portanto, não irei decepcioná-los.

 Seabra Neto – Qual a formação da chapa e o que espera do engajamento de cada um dos membros da nova diretoria?

Daniel Queiroz – Trago, no conjunto da minha liderança, uma chapa composta pelo que temos de mais plural no mercado e que fará, de fato, a diferença. Servirá de base para muitas ações estratégicas e de apoio operacional às empresas associadas ao Sinapro-PE: lideranças empresariais que já mostraram na prática empenho com a atividade publicitária além dos limites de seus escritórios; pessoas que se preocupam com o todo e que entendem que o impacto positivo ou negativo que cabe para um, cabe para todos; e empresas dos mais diversos tamanhos, formatos e experiências de atuação, representando uma conjuntura multidisciplinar de pensamentos e atitudes que serão pontos chaves na montagem e execução de um plano estratégico com ações de curto, médio, longo e longuíssimo prazos. Também fiz questão de garantir o espaço das lideranças femininas, que têm predominado cada vez mais na nossa atividade e que não poderia ser desigual na formação dessa chapa. As mulheres, historicamente, fazem a diferença no nosso mercado, e será num espaço conjunto que iremos discutir e aplicar as melhores soluções, contemplando todas as visões. Para finalizar, também fiz questão de preservar e garantir na chapa o espaço dos empresários da propaganda no interior de Pernambuco, onde os desafios não são diferentes de nenhum lugar do mundo, que precisam estar conectados com tudo o que acontece em nossa atividade independentemente da região onde atuam. Portanto, vamos ampliar ainda mais a atuação do Sinapro-PE em regiões que vão além da Região Metropolitana do Recife. Para todos eles, no ato do convite, falei que pouco importava o título do crachá que atrelava seu cargo na chapa. Embora – obviamente – todos ali tinham responsabilidades e papéis aliados formalmente ao cargo, mas a mera formalidade estatutária que obrigava aquela formação com cargos nada engajadores, como “secretário disso ou conselheiro daquilo”, seria apenas um dos nossos papéis, e que, na prática, independentemente de um cargo formal, cada um doaria um pouco de tempo naquilo que tem de melhor de si numa complementaridade de competências, que estou intitulando de #TimeSinaproPE, e que o mercado sentirá os efeitos já no segundo semestre deste ano.

Seabra Neto – Qual o seu maior desafio??

Daniel Queiroz – Na certeza que continuarei reunindo forças em benefício de um mercado mais forte e preparado, e sempre nesse espírito de união, minha principal missão à frente do Sinapro-PE será a formação de um time em busca de caminhos mais sólidos. Afinal, estamos, diante de tantas mudanças e transformações que o mundo e o nosso negócio têm vivido. Até porque esse processo de transformação do nosso negócio é o verdadeiro inimigo de mercado de cada uma das agências, que precisarão rever conceitos, formatos, posicionamento, processos e formas de atuação para continuarem atuantes e com resultados satisfatórios. Isso tudo, obviamente, sem perderem o tom da ética e do ambiente concorrencial saudável para todos. E para essas soluções aparecerem e serem efetivas, vou precisar mobilizar muita gente que, aqui e ali, têm pensamentos bem diferentes em relação a determinadas coisas, mas que entenderão com o tempo que a intenção desse esforço não será fazer com que todos pensem igual, mas, no mínimo, que foquem naquilo que for comum e em benefício de todos.  Acredito que esse esforço, inclusive, servirá para a formação de uma geração de empresários mais conectados e envolvidos com as demandas associativas, passando a dedicar uma parte de seu tempo para ajudar o mercado a se desenvolver. Nesse sentido, uma das propostas que levarei para a primeira assembleia da nova diretoria é a limitação do direito de apenas uma reeleição para cada presidente, permitindo assim o espaço para que novas lideranças sejam preparadas e engajadas numa atuação empresarial que também exige dedicação e prestação de serviços associativos.

Seabra Neto – Quais os planos para o triencio-2018-2021??

Daniel Queiroz – Tenho planos para os próximos três anos, sim! Levarei uma pauta de ideias para uma sequência de reuniões estratégicas que faremos com todo o #TimeSinaproPE, quando – juntos – estruturaremos ações de curto e médio prazos, que aparecerão logo em sequência da consolidação desse plano. Aproveito para afirmar aqui, desde já, que o nosso compromisso com esse plano contemplará, também, ações que só aparecerão no longo e longuíssimo prazos, pois temos que começar hoje o que só surtirá efeito daqui a três, cinco ou até 10 anos. E, independentemente, das próximas lideranças que passarão por este cargo que estou assumindo agora, pois estamos vivendo um momento de drásticas transformações; só com ações estratégicas, bem planejadas e executadas com bastante disciplina, ao longo do tempo, é que as agências alcançarão uma melhor condição de preparação empresarial nesse intenso processo de transição que o nosso setor já está vivendo. Afinal de contas, não se muda uma cultura de mercado, e práticas empresariais no curto prazo, não é mesmo? Muito em breve, quando o plano estiver pronto e validado por todos os integrantes do #TimeSinaproPE, apresentaremos ao mercado. Tenho certeza de que será extremamente bem estruturado e acolhido por todos. Seguirei firme com o mesmo espírito com que cheguei até aqui e que me fez desenvolver e executar importantes ações e movimentos que foram dando condições para uma melhor atuação empresarial das agências.

Seabra Neto – O que os associados podem esperar da sua gestão?

Daniel Queiroz – Posso tentar resumir nestes cinco pontos abaixo qual será a base para tudo o que faremos e como nos comportaremos nos próximos três anos de gestão: 1 – Prestação de serviços efetivos e de apoio no desenvolvimento operacional e empresarial das agências; 2 – Maior integração e boa convivência entre todo o trade publicitário; 3 – Fomento à geração de novos negócios e/ou anunciantes; 4 – Suporte de informação, conhecimento e capacitação para busca de alternativas viáveis a toda esta transformação que o nosso negócio está vivendo; e 5 – Transparência e imparcialidade em todos os aspectos da representação associativa.

Seabra Neto – Como pensa conduzir o “Fórum da Propaganda”?

Daniel Queiroz – Para mim, e certamente para muitos publicitários, o Fórum da Propaganda Empresarial de Pernambuco é considerado um patrimônio imaterial do nosso negócio e, por isso, nesta gestão, terá prioridade total. Até porque ele sempre será a plataforma mais importante para as demandas que o mercado tem. O Fórum reúne, mensalmente, as principais lideranças empresariais do nosso estado e foi através dele que todos nós, empresários da propaganda, alcançamos conquistas extremamente importantes para a nossa atividade. É relevante ressaltar que o Fórum foi fundado numa das iniciativas da gestão de Alfrizio Melo, há 15 anos, enquanto presidente da ABAP-PE, e com total apoio do presidente do Sinapro, também à época, Luiz Geraldo. Ao longo do tempo e com o nível de maturidade que alcançou, sendo inclusive referência para todo o segmento no Brasil, o Fórum funciona em uma esfera que tem o Sinapro-PE e a ABAP como mantenedores, mas ele é regido, de fato, pelas demandas do mercado e pelos empresários que nele marcam presença frequentemente para pautarem suas questões. Então, reforço que o Fórum será, sim, uma prioridade nesta gestão, mas sua condução será conjuntamente com a ABAP e comumente pactuada com os empresários integrantes, sempre pautada pelas demandas das agências associadas a ambas as entidades.

Seabra Neto – E quanto ao “Prêmio Pernambuco de Propaganda – PPP”, teremos novidades?

Daniel Queiroz – O “PPP” é um legado das gestões de Antônio Carlos Vieira, que com seus “braços fortes” arregimentou todo o apoio necessário para criar e estruturar o que hoje é a maior premiação da atividade publicitária no estado. Além de prioridade, receberá em nossa gestão uma atenção mais do que especial para seguir avançando em seu posicionamento e importância para o mercado. Minha proposta de condução será no sentido de transformá-lo num grande festival da criatividade regional, em que o “PPP” será um importante componente, mas não o único.  Teremos, em paralelo ao seu acontecimento, diversas atividades voltadas para o compartilhamento de conteúdo, debates e ações que virão para engrandecer ainda mais este importante ativo que temos.

Seabra Neto – Qual será a estratégia para que o Sinapro receba uma maior adesão no interior do estado?

Daniel Queiroz – Em primeiro lugar, é importante ressaltar o importante trabalho feito ao longo dos últimos anos por Antônio Carlos em Caruaru – onde se conseguiu uma maior integração e envolvimento associativo dos empresários daquela região. A partir disso, daremos novos passos e fomento a uma maior amplitude dessa dinâmica. Não só em Caruaru, mas abrindo frentes em outras regiões e envolvendo as lideranças empresariais das agências locais, onde iremos designar um representante como o principal objetivo de integrar o trade local e sistematizar a interligação com o Fórum Empresarial da Propaganda de Pernambuco. Isso, de imediato, conectará melhor os empresários do interior com o conjunto de empresários pernambucanos da nossa atividade, pois, independentemente de onde estejam, são parte de um todo que evolui numa mesma direção e estão inteiramente conectados. Entendo, portanto, que existem as questões específicas de cada região e, nesses casos, a formação desses grupos ajudará também na estruturação de planos de ação regionais, com melhor aprofundamento dos aspectos que cabem a cada localidade. Com isso, os empresários do interior passarão a ter mais apoio e suporte no desenvolvimento de suas atividades e, de forma conjunta, se ajudarão nas questões comuns a todos.

Seabra Neto – Para encerrar, qual será a sua principal missão como presidente?

Daniel Queiroz – Resumidamente, reunir os recursos disponíveis no mercado (empresas, entidades, instituições e a força das pessoas) e liderar um movimento de apoio para todo esse processo de transformação que o nosso negócio está vivendo.

Veja outras notícias da coluna acessando o link: http://mercadonoar.com.br/categoria/coluna