Coluna Seabra Neto

Entrevista: Tito Ferreira, da Aporte, fala sobre o mercado de mídia

17 abr 2019 por Seabra Neto

Com 10 anos de mercado, o publicitário Titto Ferreira, que assumiu no final de 2018 a coordenação de Mídia da Aporte Comunicação, é o entrevistado da coluna de hoje. Ele contou um pouco da sua trajetória profissional, falou sobre os desafios diante do novo cargo e teceu comentários em relação ao mercado de mídia em Pernambuco. Acompanhe a entrevista:

Seabra Neto – Vou iniciar esta entrevista pedindo para você falar um pouco da sua formação profissional e da sua carreira.

Titto Ferreira – Comecei no mercado publicitário há 10 anos na Creatto Comunicação Estratégica, que logo após oito meses foi incorporada à Aporte Comunicação, onde fui contratado como Assistente de Atendimento. Também tive uma breve vivência na área de produção, ainda na Aporte, e logo em seguida na Agência UM, onde meses depois entrei no departamento de Mídia pela primeira vez. Depois de duas pequenas passagens pela MBR Comunicação e Agência Gab, passei a atuar na Martpet como Executivo de Mídia, a convite do Rodrigo Rodrigues, meu mentor e maior referência de profissional de mídia até hoje. Em quase seis anos na Martpet, assumi o cargo de gerente do Departamento de Mídia e logo depois, a coordenação do Departamento de Operações, que englobava as atividades relacionadas às áreas de Mídia, Atendimento e Produção. No início de 2018, surgiu a oportunidade de atuar na área acadêmica e comecei a lecionar a disciplina de Mídia na Faculdade Fama (também por influência do meu amigo e mentor, Rod). Em agosto de 2018, saí da Martpet para me dedicar a outras atividades, quando em novembro surgiu o convite para voltar à Aporte, desta vez na área de Mídia.

Seabra Neto – E como surgiu o convite de você assumir a Coordenação de Mídia da Aporte?

Titto Ferreira – O convite veio por algumas indicações. Com a saída do Fred Teixeira, surgiu a vaga de coordenador de Mídia da agência, e como o Ângelo Melo já me conhecia, o contato foi bem rápido. Tivemos duas ótimas conversas antes de bater o martelo, que aconteceu numa manhã de sábado na sede da própria agência, em Casa Forte. O hiato de nove anos entre a minha saída e a volta para a Aporte me trouxe grandes experiências, particularmente pela passagem na Martpet (a quem devo muito do meu crescimento profissional, especialmente à Jussara Freire – sócia e diretora da empresa). Nesse período, cresci bastante na área, contando hoje com algumas conquistas pessoais, dentre elas, três prêmios de Mídia da Globo em Pernambuco.

Seabra Neto – Você está à frente da Coordenação de Mídia da Aporte há cinco meses. Qual o balanço que você faz diante da nova função até agora?

Titto Ferreira – Tive a grande sorte de ter recebido o trabalho das mãos de Fred Teixeira, muito bem encaminhado. E de ter a parceria da Maria Denis, com quem tive uma química automática, então os últimos cinco meses foram muito tranquilos em relação à dinâmica de trabalho na agência. Também fui muito bem recebido pelos clientes e pela equipe da agência. Acho que esse primeiro momento foi muito construtivo pra mim, na viabilização de oportunidades diferenciadas de mídia, como a ação da câmera exclusiva do BBB 19 para o Nordeste, que patrocinamos junto com a Palmeiron; e o projeto do Campeonato Pernambucano, que teve pela primeira vez uma web série produzida exclusivamente para o GloboPlay com a São Braz; além dos desafios diários dos jobs do dia a dia.

Seabra Neto – E quais foram, até agora, seus maiores desafios à frente do novo cargo?

Titto Ferreira – Meu maior desafio até agora foi a mudança de perfil dos clientes que atendia antes e agora. A dinâmica de trabalho é diferente, pois enquanto as contas públicas requerem processos mais burocráticos, as contas privadas são mais ágeis e flexíveis, especialmente em relação a novos formatos e possibilidades de mídia. Isso também permite com que a gente, enquanto Mídias, pensemos em soluções diferenciadas e mais ousadas, até mesmo criando novas possibilidades comerciais com os veículos.

Seabra Neto – Em sua opinião, como anda o mercado de Mídia hoje em Pernambuco?

Titto Ferreira – Apesar do momento econômico do país, as agências têm se reinventado e a mídia tem um papel de destaque nisso. O profissional de Mídia precisa ter uma visão de negócios pra gerar novas oportunidades de investimentos para os clientes, e potencializar o uso da verba através de ações de mídia que vão gerar o retorno que o cliente precisa. Nesse cenário, o mercado tem exigido que os Mídias tenham essa visão mais holística, envolvendo outros departamentos, como a Criação, na geração de novas oportunidades de mídia. Outra questão é a constante atualização e pesquisa aplicada à área de mídia, que são de extrema importância para o desenvolvimento das atividades do dia a dia.

Seabra Neto – Como você analisa o trabalho do mídia diante das novas mídias digitais e das convergências de mídia?

Titto Ferreira – Eu acredito que o trabalho do Mídia independe do contexto midiático. O que a gente vive hoje no mundo, em relação às novas tecnologias e às plataformas de mídia conectadas, exige que o profissional de Mídia esteja constantemente estudando e aprendendo o funcionamento dessas plataformas, e nesse ínterim, se especializando em algumas funções (como compra, planejamento, desenvolvimento, entre outros). Porém o que eu considero como mais importante é que o Mídia tenha a noção de como essas ferramentas funcionam e como elas podem ser aplicadas dentro do contexto de canais. Eu penso que o profissional de Mídia deve entender da programação de um outdoor à compra de mídia programática, e não separar os canais de mídia como on e off. Acho que essa fase já passou há um bom tempo e a mídia deve estar focada no contexto em que o público está sendo impactado, e não no canal por onde ele vai ser impactado. A convergência das plataformas já é algo comum no consumo de mídia dos targets e ela já acontece de forma natural.

Seabra Neto – Para finalizar, quais são os principais requisitos para ser um bom profissional de mídia e qual conselho você daria para quem deseja abraçar a carreira como mídia?

Titto Ferreira – Um bom profissional de mídia é curioso, está sempre pesquisando novas formas de levar o conteúdo para os targets, busca aprender sobre o funcionamento das novas plataformas de mídia, tem uma visão de negócios e exercita sempre a capacidade de enxergar novas oportunidades. Obviamente que ninguém entra no mercado com experiência, mas todo mundo tem a capacidade de desenvolver competências, e o que eu sempre digo para os meus alunos é que aproveitem o início da carreira pra absorver o máximo possível de conhecimento e estejam sempre buscando se aprimorar na carreira que quiserem seguir.

Veja outras notícias da coluna acessando o link:  http://mercadonoar.com.br/categoria/coluna