Coluna Seabra Neto

Giovanni Di Carlli fala sobre a crise no mercado publicitário diante da Covid-19

13 maio 2020 por Seabra Neto

Dando continuidade à série “Covid-19: o desafio do mercado publicitário”, que reúne depoimentos de profissionais do mercado publicitário de Pernambuco sobre a maior crise que o setor da propaganda vem enfrentando diante da pandemia do novo coronavírus, a coluna de hoje traz as declarações do publicitário Giovanni Di Carlli, sócio da BG9 Comunicação. Acompanhe:

 

A Covid-19 acelerou um processo de mudança e disrupção em muitos negócios

 

 

 (*) Giovanni Di Carlli

“Desde o dia em que decidimos mandar nossos colaboradores para casa, antes mesmo que o Governo recomendasse o isolamento social, fomos levados a aprender a operar de um jeito diferente. E que bom que o tipo de produto que entregamos aos nossos clientes permite que possamos preservar a vida das pessoas que trabalham conosco, deixando-as trabalhando de casa. A Covid-19 trouxe pânico, impacto social e econômico, incertezas, mas também acelerou um processo de mudança e disrupção em muitos negócios que estavam sendo protelados, talvez por conservadorismo e simples medo de mudar. E como tudo que acontece na sociedade impacta o nosso negócio, estamos acompanhando a verdadeira consolidação das ‘novas’ formas de se consumir mídias, de se realizar transações comerciais e financeiras, de se produzir entretenimento. Novas? Que coisa nenhuma! Tudo já estava aí e, por mais que se falasse em revolução tecnológica, a verdadeira revolução está acontecendo é agora. O isolamento nos forçou a mudar o jeito de fazer compras de supermercado, de ir ao restaurante, de assistir a um show, integrou definitivamente mídias on e off-line, meios como a televisão ganharam audiência em larga escala. E também nos fez descobrir que não precisamos estar todos num mesmo local para pensar juntos, estimular ideias, produzir com qualidade e entregar um produto de excelência aos nossos clientes. O impacto que o coronavírus causou em todos os segmentos de negócio também trouxe de volta algo que nosso setor tanto vinha lamentando a perda: a relevância junto aos anunciantes. Fazia tempo que não éramos tão ouvidos, que não tínhamos a chance de discutir sobre mercado, sobre comportamento, de poder entregar soluções de impacto nas vendas e não só fazer anúncios, muitos deles atendendo às fórmulas prontas advindas das estratégias do marketing. Apesar de todas as incertezas que nos afligem, tenho vivenciado uma sensação que me desafia e me estimula, que é pensar o novo, olhar para caminhos diferentes e experimentar sem temer a mudança, pois, depois que sairmos de casa, incontestavelmente, o mundo será diferente, as pessoas serão diferentes e o consumo também. Apesar da distância física, nossa agência está integrada, os processos estão ajustados a essa condição e conseguimos nos encontrar regularmente, com reuniões de rotina, seja de sócios, de departamentos e de integração de toda a equipe.

Estamos criando para fora e para dentro, exercitando novas possibilidades operacionais, novos modelos de contratação e o melhor, nosso time está respondendo maravilhosamente bem e nossos clientes se sentindo seguros, mesmo com o isolamento, pois a qualidade na entrega não sofreu perdas, muito pelo contrário. Me segurei para não usar o clichê de que toda crise traz oportunidades, mas tenho uma certeza, quando tudo passar, nosso modelo não será mais o mesmo.” (Giovanni Di Carlli, sócio da BG9 Comunicação)

Veja outras notícias da coluna acessando o link: http://mercadonoar.com.br/categoria/coluna