Coluna Seabra Neto

Mães publicitárias falam sobre o desafio de conciliar a carreira com a maternidade

02 maio 2019 por Seabra Neto

No mês em que se comemora o Dia das Mães, celebrado no segundo domingo de maio, a coluna estreia, hoje, a série Mães e profissionais – um desafio constante. A ideia é reunir depoimentos de publicitárias que fazem o mercado da propaganda de Pernambuco. Elas falam sobre os desafios que enfrentam, no dia a dia, para conciliar a carreira com a maternidade e a dedicação aos filhos. De quebra, muitas delas ainda têm que dividir as tarefas de casa com o companheiro, fazer feira, pagamentos, ir à academia, além de cuidar da saúde e buscar uma melhor qualidade de vida. As entrevistadas de hoje são Marta Lima, sócia e fundadora da Martalima Comunicação, e Renata Gusmão, sócia-diretora da Blackninja Comunicação.

 

Criei meus filhos com amor e os eduquei para serem cidadãos no melhor sentido da palavra

(*) Marta Lima, sócia e fundadora da Martalima Comunicação.

“Eu não diria que foi fácil para mim conciliar a maternidade com o lado profissional, mas foi necessário. Fiz um esforço enorme para atender às demandas dos meus quatro filhos, que sempre dependeram quase exclusivamente de mim. No entanto, ao não abrir mão do desenvolvimento da minha carreira e atividade empresarial, também ofereci a eles mais autonomia, importante agora na vida adulta. Não pude ir a todos os eventos escolares ou organizar detalhadamente as festinhas de aniversário, mas tenho certeza de que criei meus filhos com amor e os eduquei para serem cidadãos no melhor sentido da palavra. Já na agência, sempre incentivei a contratação de mulheres, inclusive tendo, durante muito tempo, mantido na empresa uma estrutura completa para que as mães trouxessem seus filhos no período da amamentação, melhorando o ambiente de trabalho”.

 

Aprendi que trabalhar e ser mãe são duas funções que podem existir juntas

(*) (Renata Gusmão, sócia-diretora da Blackninja Comunicação.

“O tempo vai passando e a gente vai aprendendo. Aprendendo que trabalhar e ser mãe são duas funções que podem existir juntas. Mais do que isso: trabalhar me ajuda a ser uma mãe melhor. Ser mãe me ajuda a ser uma profissional melhor. Fica mais fácil, claro, quando os filhos crescem e passam a ter suas próprias vidas. E fica mais fácil ainda quando a gente vê que se tornou uma referência para os filhos. Um guia. Uma base segura. Meus filhos entendem que trabalhar me preenche e me faz feliz. Me parece que estou dando um bom exemplo em casa. E que estou ajudando a criar futuros profissionais motivados e felizes”.

Veja outras notícias da coluna acessando o link:  http://mercadonoar.com.br/categoria/coluna