Coluna Seabra Neto

Publicitários fazem balanço de 2016 e falam sobre as expectativas para 2017

07 dez 2016 por Seabra Neto

Como acontece todos os anos, a partir de hoje, a coluna vai trazer depoimentos exclusivos de alguns dos publicitários mais influentes do mercado da propaganda de Pernambuco. O espaço é um canal aberto para que eles possam falar sobre os fatos e acontecimentos que marcaram o mercado publicitário em 2016 e sobre as expectativas para o próximo ano. Hoje vocês acompanham as opiniões de Giuliano Bianchi, da Raio Comunicação; de Edison Martins, sócio-diretor da Martpet Comunicação; e de Elmo do Val, VP de Criação e Planejamento da MV2 Comunicação.

foto-entrevista-giulliano

JORNADA DE RESISTÊNCIA E PERSISTÊNCIA Atravessar o ano de 2016 num país onde, a cada novo dia, se imaginava que nada mais de ruim poderia acontecer e acontecia foi uma jornada de resistência e persistência. Para enfrentar esse ano de dificuldades, os sócios da Atma Bianchi encerraram a operação da agência e, com seus respectivos clientes, foram acolhidos pela Raio, num movimento que a deixou mais robusta, incrementando sua carteira de empresas atuantes nos segmentos da indústria, do comércio e de serviços públicos e privados. Esse movimento fortaleceu ainda mais seu quadro de profissionais experientes e com expertise em todas as disciplinas da comunicação para prestar serviços diferenciados. Em 2017, a Raio completará 30 anos de atividades, instigada, estimulada e desafiada a colaborar com o crescimento dos clientes e daqueles anunciantes que buscam algo mais em serviços de comunicação. Temos a visão otimista de que não existe crise que dure a vida toda e que não acabe, que dificuldades aparecem para serem superadas e que boas ideias sempre serão a melhor receita para a construção e consolidação de marcas fortes. (Giulliano Bianchi –  Raio Comunicação)

 

 foto-entrevista-edison

2016, O ANO DO IMPULSO. 2017, O ANO DO SALTO – É comum entre os publicitários encontrar mais palavras de otimismo do que entre outros segmentos empresariais. Não é por miopismo ou por querermos pintar o mundo só de cores alegres. É por dever de ofício: muito mais que fazedores de anúncios e banners de internet, somos intelectuais e estrategistas de comunicação. Somos sempre convocados para superar desafios: quando o cliente vai lançar um produto, quando tem um estoque parado, quando precisa motivar equipes, quando precisa renovar seu consumidor. E nós aparecemos com um sorriso de eureka no rosto e ideias brilhantes para, nessa parceria, fazer o cenário mudar. Onde o cliente tem problemas, nós apresentamos ideias para resolver. E isso explica nosso discurso realmente otimista com a crença de algo melhor. É por isso que eu quero apresentar 2016 como um ano em que inflexionamos para o salto. Foi um ano verdadeiramente difícil e mente quem não assume isso. Perdemos anunciantes, perdemos receitas e por isso tivemos que demitir, cortar custos que não foram nem na carne, mas no osso e atrasar investimentos. Mas não atrasamos sonhos. Esse recolher de músculos está sendo visto como impulso para um salto que esperamos acontecer em 2017 e 2018. O mundo está mudando, o Brasil está mudando, as agências de propaganda estão mudando. E para melhor. Podem acreditar. (Edison Martins – sócio-diretor da Martpet Comunicação)

foto-entrevista-elmo

ANO DIFÍCIL, MAS NÃO MENOS GOSTOSO DE VIVER – 2016 foi um ano difícil em todos os sentidos, mas não menos gostoso de viver. As dificuldades criam oportunidades e fazem enxergar caminhos antes não vistos, o que é um lado positivo. O nosso cenário econômico esboçou uma pequena reação no segundo semestre e acredito que seja o início de uma retomada para o nosso setor. Ainda lenta, mas já uma retomada. Junto a isso, o mercado da comunicação em geral vive um momento diferente, em que os anunciantes necessitam cada vez mais de parceiros de negócios, e é nesse sentido que as agências devem ser reorientadas, usando seu potencial estratégico e criativo a favor da comunhão desse objetivo. (Elmo do Val – VP de Criação e Planejamento da MV2 Comunicação)

Veja outras notícias da coluna acessando o link:  http://mercadonoar.com.br/categoria/coluna/